sábado, 12 de agosto de 2017

Ansiedade

04 horas da manhã e eu não consigo conter a ansiedade que arde mim,me tira o ar. A mesma que me faz querer nunca ter tido respiro de vida,que me faz procrastinar,atrasar e até não cumprir com meus deveres ou ir atrás dos meus direitos,me fazendo deixar as coisas como estão,mesmo não sendo a melhor opção. Peço perdão a Deus por esses pensamentos, não os controlo, eles só vem e me apunhalam todos os dias,não os quero,nem os tenho,eles me têm. Todos os dias os mesmos pensamentos me atormentam. Imagino uma nuvem negra sob mim,nuvem negativa que traz frieza as vezes, nuvem pesada essa,que não suporta tanta mágoa e chora chuva,chove chuva,assim como eu,será que sou nuvem? As vezes leve, as vezes pesada? Porque posso ver tempestade nos meus olhos, sentir trovoadas no meu peito,relâmpagos de pensamentos, que vem e se vão num segundo. Outro amanhecer e hoje não quero ser nuvem,me permito ser Sol pra brilhar onde for, aquecer as pessoas mesmo que de longe, ser Sol,brilhar minha essência estelar,ser Solar, só (lar) pra que se sintam sempre em casa quando estão comigo. Ser Sol e não depender de nada pra ter luz,depender de Deus,somente dele que me criou,que me fez luz. Agradeço a Ele pelas vezes que fui nuvem também,porque ser nuvem me permite me esvaziar de todo peso.
-Ingrid Rodrigues
Foto por:Ingrid Rodrigues